San Pabla mexe com as nossas emoções

#LOBASDACIDADE, FIGURAS DO COTIDIANO, MAPA DAS MINAS

San Pabla é uma cidade que mexe com as nossas emoções, dá uns tapas na nossa cara e uns refrescos depois pra compensar, né? Lembro do dia em que eu tava andando em Pinheiros, muito corrida pra pegar o metrô e encontrar uma amiga. Eu tinha feito um curso que passou do horário naquele dia e já tava bem atrasada. 

No caminho para a estação, uma senhora em situação de rua me pediu para comprar um café para ela. Como eu tava em um “modo automático”, só pensando em chegar logo ao meu destino, sem parar de andar imaginei que comprar o café me tomaria uns 10 minutos, pelo menos. Nessa mesma fração de segundo também lembrei que não tinha dinheiro trocado na bolsa para dar pra ela ali na hora.

Falei algo como “hoje eu não tenho!” mas de uma forma apressada, eu realmente nem parei de andar. Na minha cabeça só passava um trailer do filme que seria a minha amiga reclamando a tarde toda por eu ter me atrasado pra encontrar com ela. Cheguei na estação, agora sentada dentro do metrô, com mais calma pra pensar, lembrei do olhar daquela senhora e fiquei tão triste. 

Triste por a gente viver nessa correria e não ter tempo nem de parar e responder alguém. Triste por a gente atravessar ruas, bairros e regiões sem sentir as coisas, sem perceber as pessoas. Lembro de ter chorado inclusive. Como eu me arrependi de não ter parado aqueles 10 minutinhos para ajudar.

Nesse mesmo vagão, eu caí na gargalhada. Um grupo de uns 4 meninos que deviam ter entre 16-18 anos estavam falando de todas as técnicas que eles usavam para conseguir pagar a conta quando saíam com meninas muito feministas, que não deixavam eles fazerem essa gentileza. “Cara, cê tem que pagar tudo quando ela vai ao banheiro!”. “Mas e se eu quiser pagar na frente dela, tenho que pedir desculpas, ou algo assim?” “O lance é não deixar ela perceber que não tá gastando nem um centavo” – eles davam risadas e eu também.

San Pabla é uma cidade que mexe com as nossas emoções. Mas precisamos estar atentas à elas saindo desse modo automático que tanto falamos nos posts do #LOBADACIDADE. E você, amiga, já riu e chorou no mesmo dia? Tem estado mais atenta e desperta às sensações que te rodeiam em San Pabla? Me conta! 🌙