Pequeno manual para deixar de ser trouxa

tumblr_meabci1XIk1rzcmog.png

Quem é trouxa uma vez, é trouxa sempre. Parece uma maldiçãozinha, daquelas que chegam por email e te pegam se você não repassar o conteúdo para as próximas 10 pessoas da sua lista (acho que tô assistindo Black Mirror demais).

Mas sim, ser trouxa é um círculo vicioso. Quanto mais você é, mais você é e mais você acaba sendo simplesmente por já ser sido um dia. Um horror. E chega uma hora em que não há mais tempo para ser trouxa. A vida é curta, ser trouxa exige esforço e é cansativo demais. Por isso hoje vamos tentar desconstruir esse conceito. Deixar de ser trouxa é uma arte.

Primeira coisa que você tem que ter em mente é: não fique paranóica. Todas somos meio trouxas e estamos aqui pra segurar a sua mão. Segundo: a trouxisse começa quando você quer impressionar um cara. Você começa a se ver menos como um ser humano e mais como a “cool girl” que ele vai se apaixonar. Essa cool girl – como o próprio nome já sugere – é legal até demais.

A cool girl faz de tudo pra agradar. Ela não diz o que sente pro cara porque tem medo de afastá-lo, e na verdade nem ela mesma sabe sobre os próprios sentimentos. Ela é boazinha. E é importante a gente saber que de boazinha pra trouxiane, são só mais alguns minutos de upload.

Tô falando pra você ser grossa? Carrasca? Maléfica? Claro que não. Sei que você tem muito amor nesse coraçãozinho.

url.jpg

Mas você tem que direcionar esse amor sem esperar nada em troca da outra pessoa. A “cool girl” (vulgo trouxiane) não se contenta com a própria presença, no fundo ela acha que não é capaz de dar felicidade a si mesma, então ela ama esperando (ou melhor, precisando) ser amada pelo outro. Sendo assim, ela mendiga qualquer amor, mesmo sabendo que não é a melhor opção. Com isso, ela acaba se relacionando com pessoas que não estão preparadas para amá-la.

A cool girl não sabe sobre as coisas que gosta e não gosta, ela não tem autonomia na própria vida. Por isso, pra não ser uma cool girl, é preciso que você se conheça. Saiba sobre suas vontades, reconheça seus maiores desejos. Tenha uma vida e ame tudo o que ela pode oferecer: o trabalho, a família, as amizades, as roupas, as comidas, músicas. Depois ame a si própria contando com as suas qualidades e também defeitos.

Se conhecer e se reconhecer como uma pessoa que faz coisas boas, ruins e que você é normal como todos os outros seres humanos – exceto aqueles que tem o lance da psicopatia, enfim, se você já apareceu no Linha Direta talvez esse texto não seja muito direcionado para você, mas pode ler, sem problemas – é o caminho para que você possa expressar suas vontades facilmente para a outra pessoa. E ela vai saber como lidar com você, e vai te tratar como você espera ser tratada. E se não souber, ainda vai te respeitar porque quando você se aceita e se respeita, você sabe a hora certa de sair de um relacionamento que não está te fazendo bem.

E na minha terra a gente chama isso de: não ser trouxa!

julibatah


Gostou? Que tal dar um like lá na fanpage pra dar uma forcinha? (:

Anúncios

Deixe sua opinião aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s